Com apoio de 12 partidos, Paes terá 40% do tempo de TV

Com uma coligação que engloba 12 partidos, o pré-candidato do DEM ao governo do Rio, Eduardo Paes, terá 40% do tempo do horário eleitoral gratuito destinado aos postulantes na disputa estadual. Para conquistar a vantagem, foram fundamentais o apoio do MDB, ex-partido do prefeito, e do PSDB, de Geraldo Alckmin, que tem o apoio do DEM no plano nacional. O tucano também terá o maior tempo na corrida pelo Palácio do Planalto, graças ao apoio do centrão — no Rio, Paes atraiu parte do bloco: PP, PTB e Solidariedade.

 

 

O ex-prefeito vai contar com 3m44s de cada bloco de nove minutos. Os programas dos candidatos a governador vão ao ar às segundas, quartas e sextas, de tarde e à noite. Depois de Paes, quem terá mais tempo será Márcia Tiburi (PT), com 1m20s; Pedro Fernandes (PDT), com 59s; Romário (Podemos), com 45s; Indio da Costa (PSD), com 41s; e Anthony Garotinho (PRP), com 33s. Wilson Witzel (PSC), Tarcísio Motta (PSOL), Luiz André Monteiro (PRTB), Marcelo Trindade (Novo), Dayse Oliveira (PSTU) e Luiz Eugênio Honorato (PCO) vão dividir o tempo restante.

 

 

A vantagem de Paes poderia ser ainda maior se ele tivesse atraído o PR para a aliança. O partido, no entanto, entrou na coligação de Romário e indicou o deputado Marcelo Delaroli, que tem base eleitoral em Maricá, como vice na chapa. Logo no primeiro dia de campanha, o senador pretende ir ao município, que foi chamado de “merda de lugar” por Paes em uma conversa telefônica com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

 

 

A campanha de Paes na TV será coordenada pelo marqueteiro Maurício Carvalho, que já trabalhou com João Santana. O publicitário vai substituir Renato Pereira, que cuidou de campanhas anteriores de Paes, Sérgio Cabral, Luiz Fernando Pezão e Pedro Paulo. Em delação premiada, Pereira relatou caixa dois na campanha de Paes em 2012, o que é negado pelo ex-prefeito.

 

Agenda do Poder
Todos os direitos reservados - 2013